Quer ajudar o seu vereador?

A tecnologia chegou à política, ou melhor, à cidadania. Em São Paulo, um aplicativo totalmente gratuito permite que qualquer pessoa tenha acesso a projetos de leis que estejam em tramitação na Câmara de Vereadores. E, o que é ainda mais importante, qualquer um pode apresentar críticas ou sugestões que entenda interessantes para melhorar esses projetos.

A ideia chama-se Eu Voto e é um dos diversos projetos que estão abrigados sob a plataforma livre Open Knowledge. O software utilizado pela plataforma é o DemocraciaOS, um programa livre criado na Argentina, e já presente em muitas cidades do nosso vizinho, México, da Ucrânia, da Finlândia, da Espanha e dos Estados Unidos. O slogan não podia ser mais claro: “Muitas cabeças pensam melhor do que uma. Participe das decisões”.

Site-EuVoto

Como funciona

A ideia funciona da seguinte maneira: os vereadores interessados em colocar os seus projetos em discussão gravam um vídeo curto, de um a dois minutos, onde informam aos cidadãos os principais pontos do projeto. Além disso, também enviam um breve texto introdutório, juntamente com o projeto de lei.

Uma vez colocado no ar, o projeto já pode ser avaliado por qualquer pessoa que deseje colaborar com o seu conteúdo, por meio de sugestões ou críticas. O vereador avalia as propostas e define quais serão incorporadas ao projeto que irá ser discutido e votado em plenário.

Um dos parlamentares da Câmara paulistana que aderiu ao Eu Voto foi o vereador Ricardo Young (Rede Sustentabilidade). “A máquina pública é ultrapassada. Vivemos em uma sociedade altamente tecnológica, que gera inovação a cada minuto, mas o poder público não se favorece disso. É como se tivéssemos uma máquina de última geração, sendo operada com software da década de 80. Iniciativas como o #EuVoto são uma grande oportunidade para o poder público beber dessa inovação que fervilha na sociedade e se beneficiar dela”, disse.

O #EuVoto é um ideia simples, barata (pode ser desenvolvida tranquilamente pelo sistema de co-working) e poderia ser bastante útil em Ribeirão Preto. Afinal, quem não quer saber o que pensam os nossos vereadores, de forma mais detalhada. A expressão desses pensamentos são os projetos de leis.

Na conversa com a equipe do vereador Ricardo Young, sabe o que eles me disseram? Que o processo de intervenção dos cidadãos nos projetos pode ir além das sugestões, críticas e outras formas de participação. Em alguns momentos, a própria sociedade pode criar um projeto e pedir para o vereador apresentá-lo. Seria algo como um delivery da cidadania.

O que você acha de criarmos uma ferramenta como o #EuVoto para Ribeirão Preto ou, então, alguma ideia semelhante, que nos permita ampliar os nossos espaços de participação cívica?

Você conhece algum amigo que seja bom de informática ou de webdesign? Por que não transformar aquela boa ideia que você tem para a sua rua ou o seu bairro em um projeto com começo, meio e fim, deixar que as pessoas falem sobre ele e, depois, apresentá-lo a algum vereador? As mudanças começam assim, conversando com os vizinhos, amigos, até que surja uma rede de cidadãos, com força suficiente para intervir na vida da sua cidade e nas ações aqueles que elegemos para nos governar. Vamos pensar sobre isso?

Tags: , , ,

Deixe um comentário